sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Vida


Vida que vai e vem, sem avisar, às vezes com passos suaves, às vezes com barulhos de assustar.
Vida que parece a mesma, soa com o mais silencioso som.
Vida que encanta, decepciona, faz calor e esfria o coração.
Vida que tem o amargo sabor do mel confunde surpreende.
Vida que se faz presente mostra a luz da escuridão.
Vida que desacredita, mas faz a fé virar exatidão.

Definir vida é um dom, dom que ninguém que pisa sobre pedras a de descrever.
Vendo em momentos de solidão, como coisas simples podem se tornar grandes objetos.
Vida faz lembrar o anônimo gosto do ar.

Sentimentos que confundem nossa real visão.
Visão que poucos ainda param pra ver;
Que se faz uma alegre percepção.
Momentos lembrados que dá gosto a vida.
Tristezas que nos fazem lembrar do gosto da vida.

Uma frase, uma marca.
Uma alegria uma história.
Um desejo, esperança.
Uma lembrança um lugar.
Uma dor, que traz a vida.

Um mundo querendo explicar o que ainda nem pensou em entender.
Pessoas que param para buscar a felicidade, esquecendo de viver.
Preocupações que atrasam o viver sem fazer conseqüências.
Pensamentos que levam a tão longe e a nenhum lugar.
O que é a felicidade?
Está escondida no meio do amor? Será a chave para viver?
Resposta que geram perguntas e perguntas que não tem respostas.
Será que ainda, depois de milhares de anos, ainda não conseguimos definir uma palavra tão simples como à vida?
Porque os pássaros não choram? Descobriram então a definição para a vida, ou simplesmente preferem não pensar nela e viver?
O mais alto que conseguimos chegar às vezes não passa do que está acima dos ombros e abaixo da cabeça.
Sonhos não são apenas sonhos, talvez se tornem sonhos por não saírem da mente, pois quando se tornam reais, acabam entrando na rotina da inexplicável vida.
O que estamos pensando que vai acontecer estará ligado ao que acontecerá?
O que faria um animar dar a vida para que seus filhos sobrevivam?
Pensamentos, reflexões, teorias, leis, que só levam a mais perguntas.
Se não há maneira de explicar a vida, então tentamos definir o mundo interno que vivemos.
Vamos encontrar respostas? Quando encontrarmos, serão as certas? Levariam-nos a mais perguntas?
Não Definimos a vida, apenas vivemos.

Nenhum comentário: